segunda-feira, 10 de maio de 2010

6ª Corrida das Pontes – Coruche

Mais um domingo, mais uma prova esta pequenina apenas 10 kms!
Dizem que as provas de 10 km se fazem muito bem, mas não é assim tão fácil!
Se por um lado a distancia é curta as expectativas da maior parte dos atletas aumentam. Principalmente porque esta prova sendo plana os tempos tornam-se mais prováveis de alcançar!
Mas apenas para aqueles que “lutam” a sério.
Não é o meu caso embora deseje bater os meus tempos falta-me o espírito de sacrifício que alguns atletas têm e também alguns treinos específicos que eu dispenso (cansam muito). E quando o cansaço aperta eu prefiro abrandar e dar-me por satisfeita pelo pouco que vou conseguindo fazer.
Foi o que aconteceu mais uma vez!
As minhas expectativas eram não passar os 50’ nos 10 km e não foram defraudadas, mas eu sei que conseguia um pouquinho melhor…………………
Fica para a próxima!
Parti um bocadinho rápido demais fiz o 1º km em 4’45 o que foi demais (eh,eh,eh) para os treinos e provas longas que tenho feito nestes últimos meses, consegui correr até ao 6º km a menos de 5’ por km mas o 7º e 8º passei para os 5,15 (foram a pedra na sapatilha) deixei fugir o meu colega de equipa o Vítor Silva e faltou-me aqui o espírito de sacrifício que vi no rosto de alguns atletas ao cruzarem-se comigo nos retornos, depois consegui recuperar e fiz o 9º em 5,06 e o 10 º km em 4,47, tempo final no meu relógio 49,17 (chip 49,26).
Foi Bom para quem treina a molengar embora sejam treinos mais longos!
Mas o maior prazer é encontrar mais uma vez muitas caras amigas!
O Atletismo é um desporto maravilhoso que ajuda a engrandecer a AMIZADE.
Agradeço as palavras de incentivo e de carinho que me foram dadas durante e no fim da prova, e á Isabel e á Vitória por estarem sempre no local certo para a reportagem fotográfica para mais tarde recordar.
Agora vem ai a Meia da AREIA na Costa da Caparica (até me arrepia só de escrever o nome) a melhor parte será o almoço com muitos atletas e blogguistas, espero chegar a tempo do almoço!
E depois a Geira Romana é por ELA que o meu Coração e as minhas Pernas (e o resto do corpo) Anseiam, “matar” saudades daqueles caminhos maravilhosos já percorridos por tantas gentes, ir correndo com calma e caminhando quando é preciso, inventando histórias, possíveis ou não!
Sem me preocupar em bater tempos, Aproveitando o máximo possível!
Essa é daquelas que nunca esquecemos, Fica para Sempre!
Otília

4 comentários:

joaquim adelino disse...

??????????????
Otília ou Brito? Tanto faz serve para os 2.
Se a história contada passou-se com a Otília tiro-lhe o chapéu, pelos treinos duros e necessariamente lentos fazer essa marca é excelente. Chamar pequenina a uma prova de 10kms faz inveja a muita gente que não sabe o que é uma Maratona ou correr trails até 50kms. de distância.
Que grande confiança eu vejo em vocês, sinto-me feliz por ir correr ao vosso lado na Areia e na Geira.
Abraço.

Vitor Veloso disse...

Olá Otília,
Os meus parabéns pela prova realizada.
Para domingo temos a meia no Areal da Costa da Caparica, arrepiar?? Só se estiver a falar do mar da Costa da Caparica a agua é gelada, ao invés, a areia e uma maravilha!!!
Ate Domingo
Cumprimentos aos dois
Boa semana
Vitor Veloso

António Bento disse...

olá Otília
espero que estejam bem. Obrigado pelas Vossas palavras lá pelas tartaruguices.
Parabéns por se terem mostrado tão exemplares guardadores de margens, atravessando as pontes com essa boa performance e atitude.
Boa sorte para as corridas que se avizinham, e continuação desses treinos lentos mas de boa base para as longa jornada da Geira.
Beijo e abraço
Até breve.
AB - Tartaruga

Mário Lima disse...

Otília

Quando me cruzei contigo no retorno o teu sorriso era demonstrativo de que tudo estava bem. Muitas vezes a gente sorri mas lá por dentro...

:)

Para quem sobe e desce trilhos, faz provas longas as Pontes são simplesmente Pontes, assim como a meia na Areia é só meia e nos 50 km da Geira já andaram por lá os romanos, há perto de 2000 anos atrás, com cargas nos ombros de muitos kg. São desafios que existem para serem vencidos e a Otília é, como o Brito, uns vencedores!

Tudo de bom.