quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Grande Trail Serra D'Arga

Este fim-de-semana último, os EntroncamentoRunners deslocaram-se até ao norte do país para a mais esperada prova de trail, o Grande Trail da Serra D'Arga, prova na distância da maratona e organizada pelo melhor atleta português de trail da actualidade, o Carlos Sá.
Partimos no sábado com destino a Caminha, local onde decorreram a entrega de dorsais e também as 1ªs Jornadas Técnicas de Trail. As Jornadas Técnicas de Trail foram uma aposta ganha da organização, mais de 300 atletas assistiram atentos a diversas palestras, nomeadamente “Tor Des Géants” 330Km com 24 000m D+, A aventura do Trail Running, por Jorge Serrazina; “Marathon Des Sables” – Vídeos e testemunhos da mais famosa ultramaratona desértica do Mundo, por Carlos Sá; “Treino e Condição Física” – Aprende como treinar para a Montanha por Professor Paulo Pires; “Medicina Desportiva” – Prevenção e tratamento das lesões mais frequentes em atletas, pela Drª Maria Cunha; “O Trail como treino para atingir o cume das 14 montanhas com mais de 8 000m de altitude”, pelo alpinista João Garcia

Terminadas as jornadas, foi feito um pequeno briefing, pelo Carlos Sá, sobre o Grande Trail Serra D’Arga, os aspectos abordados foram a tecnicidade do percurso mas a principal preocupação residia nas condições climatéricas previstas para o dia da competição. Para terminar o dia faltava apenas encontrar um local para jantar e deslocarmo-nos para o pavilhão desportivo municipal para pernoitar.
Após algumas horas mal dormidas, o despertador tocou, eram então 6h00 da manhã, hora de levantar e carregar as baterias com um bom pequeno-almoço. O início da prova estava marcado para as 8h00 da manhã, na localidade de Dem e o controlo inicial de partida estava marcado para as 7h30, pelo que os atrasos estavam proibidos.
Chegados a Dem ainda noite escura, fomos recebidos por fortes ventos, mas no entanto ainda não chovia. Pelas 8h00 foi dada a partida ao som da oitava badalada do sino da igreja.

Os cerca de 250 atletas inscritos na maratona aventuravam-se num percurso bastante técnico, que com as condições climatéricas se tornou ainda mais difícil. A subida inicial com 3,5km foi bastante difícil pois a serra é muito exposta e ventosa, com a chegada da chuva os terrenos ficaram mais escorregadios e a progressão tornou-se mais perigosa. Ao chegar-mos a Montaria, sensivelmente por volta do km 20, fomos informados, pela organização, que devido aos ventos forte e ao nevoeiro cerrado que se faziam sentir na próxima montanha (Senhora do Minho), a prova estava suspensa. As previsões apontavam para chuva torrencial e vento com rajadas perto dos 90km/h a partir as 16h, só que entretanto a previsão foi antecipada e às 11h já estava-mos debaixo de um temporal que cada vez se agravava mais fazendo se sentir muito pior no planalto e na segunda parte da corrida.

Segundo Carlos Sá “Quando cheguei à Srª do Minho km 27 vi que era de todo impossível continuar, a visibilidade era de dois metros, os atletas tinham que percorrer vários km sem qualquer trilho definido, os ventos eram fortíssimos, a chuva começa a intensificar-se, a descida para o Cerquido é altamente escorregadia e muito exposta, sabia que a maioria do Pelotão iria ser apanhado nesta zona na pior altura da tempestade portanto tomei a decisão mais difícil, queria que esta prova resultasse numa festa e não num sofrimento para muitos”

A noticia causou tristeza em praticamente todos os atletas, mas foi bem acatada, pois o que estava em causa era a integridade física de todos. Todos tínhamos a consciência de que não terá sido uma decisão fácil de tomar por parte da organização. Segundo ainda Carlos Sá “Sei que muitos os mais competitivos ficaram um pouco desiludidos e com razão mas um organizador tem que pensar em todos e acho que todos compreenderam, obrigado pela vossa compreensão”.

Após a interrupção da prova os atletas foram transportados para Dem, local onde decorreu o almoço de atribuição de prémios, sendo a classificação final feita pela ordem de passagem no posto de controlo dos 20kms.

Resultados
101º lugar – José Brito – 2h37:29
186º lugar – Otília Leal – 3h05:17

Classificações completas em: http://grandetrailserradearga.blogspot.com/p/12-maratona-21km_15.html

3 comentários:

Jorge Branco disse...

Na montanha quem manda é a MONTANHA.
Fica para o ano!
Força CAMPEÃO!

Vitor Veloso disse...

A grande aventura que ficou por concretizar, para ano sera a desforra! que juntarei a vocês!
Ate domingo na invicta
Grande abraço

Carlos Alexandre disse...

O sonho só não é realizado com a desistência... não desististe, apenas esperas para o ano que vem