domingo, 21 de novembro de 2010

23º Grande Prémio Atletismo ARCD Mendiga

Hoje foi dia de correr o 23º Grande Prémio Atletismo ARCD Mendiga, eu e a Otília às 8h30 já estávamos na sede do CLAC, no Entroncamento para nos juntarmos aos restantes atletas que nos iriam acompanhar.
A ultima vez que corri na Mendiga foi em 2002, nessa altura completei o mesmo percurso da prova em 56'25'', conseguindo o 22º lugar da geral. Passados 8 anos voltei à vila da Mendiga mas os objectivos eram diferentes.
 
A manhã estava chuvosa, mas as caras conhecidas de vários eventos estavam lá na mesma, não há chuva que afaste os atletas....
A organização tinha uma excelente feira de material desportivo e de artesanato local montada dentro das instalações da colectividade, foi um fantástico local de convívio, vários foram os amigos com quem troquei dois dedos de conversa, mas de todos destaco um colega de serviço que já não via há mais de 10 anos, o Paulo Teixeira (quem diria que depois de tantos anos nos iriamos encontrar numa prova de atletismo).
 
A conversa estava boa, mas o objectivo do dia era correr e passadas duas semanas sobre a maratona do Porto sentia-me recuperado para o desafio. A última semana de treinos tinha-me até corrido bastante bem, mas uma coisa são os treinos outra são as provas.
Embora me sentisse recuperado eu estava um pouco apreensivo, sem saber como haveria de abordar a corrida, se partisse demasiado rápido depois aos 10/12km o cansaço surgiria e a parte final da prova seria penosa e isso eu não queria.
 
Após o tiro de partida, sai na companhia do Marçal, o percurso inicial é fácil e o ritmo de corrida rondava os 4'/km, passagem aos 5km feita em 20'00'', o Marçal fica ligeiramente para trás e eu sigo inserido num grupo numeroso, tentando proteger-me um pouco do vento que teima em soprar.
O percurso aqui sobe ligeiramente, o vento soprava de frente e a temperatura estava a descer, tento manter o ritmo (embora já estivesse a ver que a coisa estava muito rápida), a parte mais difícil é a zona do retorno na localidade de Serra Ventoso, aqui as rajadas de vento são mesmo fortes e a chuva bate-nos no corpo como agulhas.
Já de regresso as condições climatéricas melhoram, o vento deixa de se fazer sentir (ou melhor soprava pelas costas) e o percurso que tinhamos feito a subir agora era a descer, o que deu para recuperar o fôlego. A passagem aos 10 km é assinalada com 40'20''.
As pernas reagiam bem, estava a conseguir manter a corrida na casa do 4'/km, a passagem aos 15km foi assinalada pela organização em 1h00'30'', já faltava pouco, era tentar manter o ritmo e fazer a última subida até a zona da meta.
O resultado final não podia ser melhor, consegui terminar a prova com a marca de 1h06'17 e o 120º lugar da geral, muito diferente do obtido há 8 anos atrás, mas acreditem que a satisfação foi bem maior. Só quem sabe pelo que passei nos últimos anos poderá compreender estas palavras.
 
A Otília terminou a sua primeira corrida na Mendiga, bem disposta e muito contente, com a marca de 1h22'39, alcançando o 361º da geral.
 
No final participámos no tradicional almoço, que teve como animação um conjunto de concertinas (foi 5 estrelas), depois assistimos à entrega de prémios e com muita pena nossa não fomos contemplados com nenhum dos prémios sorteados.... lá estaremos para o ano. 

5 comentários:

luis mota disse...

Olá Brito e Otília!
Aproveitamos para vos felicitar, bem como toda a vossa comitiva, pela boa prestação na Mendiga.
Esta é uma prova que considero como bom exemplo organizativo e que possibilita um fraterno convívio entre todo o “Mundo da Corrida”.
Parabéns à ADR Mendiga que com este modelo de organização possibilitou um grande dia aos atletas e familiares.
Uma boa semana para toda a comitiva do Entroncamento,
Família Mota

Carlos Alexandre Lopes disse...

Parabéns pela prova. Faço das palavras do Mota as minhas..

des-encantos disse...

...acredito sim que estejas satisfeito!!!Parabens

Mário Lima disse...

"... de Serra Ventoso, aqui as rajadas de vento são mesmo fortes e a chuva bate-nos no corpo como agulhas

Eis a razão de se chamar Serra Ventoso, se não houvesse vento seria Serra Bonançoso.

:))

O que vale é que depois da tempestade vem a bonança e se para lá foi o vento de frente, no retorno foi o vento por trás (salvo seja).

:))

Como estive nessa prova o ano passado, comungo contigo tudo aquilo que dizes sobre a organização (não sei é se os chuveiros desta vez deitavam mais água).

Parabéns a ti, Otília e à CLAC pela prestação.

Flechinhas disse...

Olá Brito
Parabéns pela prova. Terei de ficar atento para que na próxima nos possamos conhecer, espero podermos ter muitas outras oportunidades.
Terei o maior prazer em os adicionar à nossa lista de preferências.
Abraço
Duarte Silva/ Os Flechinhas