sábado, 27 de dezembro de 2008

Resultados São Silvestre de Lisboa

Realizou-se hoje a primeira edição da São Silvestre de Lisboa.

Após duas semanas de sol (o último dia de chuva foi no encontro de blogues) eu nem queria acreditar o dia amanheceu frio e chuvoso, mas a vontade de participar na corrida era forte e aquele pensamento de que as condições poderiam melhorar mantinha-se (afinal piorar não podia).

Notícia de ultima hora o grupo tinha diminuido (tinham ocorrido algumas desistências), o grupo de resistentes antecipa a partida para as 16h00 (devido às condições climatéricas).

A viagem decorreu debaixo de chuva torrencial, mas às 17h30 o pessoal já se encontrava no ponto de encontro o parque subterraneo do Martim Moniz (que também serviu de local de aquecimento) para receber os dorsais que a Paula já havia levantado.

O comentário era geral "o pessoal é mesmo maluco em correr com esta chuva", mas o que tem de ser, tem que ser... e pelas 18h30 lá nos deslocámos para o local da partida.

A chuva teimava em cair, obrigando os atletas a refugiarem-se junto dos vários toldos que circundam o Rossio.

Pelas 19h00 deu-se a partida para a prova e com a ajuda de São Pedro a chuva diminuiu acabando mesmo por parar, o que acabou por facilitar a tarefa de todos os presentes.

Na partida tentei não perder a Otília, a ritmo era lento devido à enorme multidão que corria à nossa frente, demorámos cerca de 1km para podermos correr em condições, lá fomos nós dar a volta aos Restauradores para depois descermos até à Praça do Comércio e Cais do Sodré, como os atletas eram muitos a Otília foi perdendo alguns metros (no entanto sempre com contacto visual), perto do 3º Km perdi o contacto visual, então decidi abrandar, pouco depois lá vem ela com o seu boné, pergunto "tá tudo bem?" ao que ela responde "sim se tiveres bem podes ir" palavras mágicas para os meus ouvidos, assim podia seguir no meu ritmo.

E eu estava mesmo a sentir-me bem, acelarei o passo ( 4,20/Km) e fui tentar apanhar o tipo que corria com um balão com a marca de 50 min, o que acabei por conseguir perto do 4º km.

Pouco depois começa a subida, mantive o ritmo e procurei manter o ritmo cardíaco, depois veio a descida o ritmo passou para 4,10/Km, a sensação de correr a um bom ritmo era fantástica, o espectáculo de ver toda a Avenida de Liberdade inundada por milhares de atletas era enorme, enquanto descia avistei a Otília, a Joana e o Pinhão ainda na subida, após uma palavra de incentivo segui concentrado na minha prova.

Os quilómetros foram passando, no retorno do Cais do Sodré não consegui avistar a Otília, faltavam apenas dois quilometros por isso prossegui até que a Meta apareceu.

Tempo final oficial de 46,41 (tempo no meu cronómetro, da linha de partida à de chegada 45,49).
Depois veio a confusão com tanta gente a tentar entregar o chip para receber em troca algumas lembranças e abastecimento líquido, depois de alguns momentos de confusão consegui completar a tarefa.

Pouco tempo depois chegou a Otília, com um crono oficial de 51,10, um excelente resultado para as condições climatéricas (50,20 se descontarmos os 50 seg "perdidos" na partida).
No próximo ano lá estaremos.

JCBrito

8 comentários:

Maria Sem Frio Nem Casa disse...

Notícias fresquinhas para quem está aqui sem dormir!

Parabéns pelo relato tão pouco tempo após a prova e pela vossa paticipação. Pena não ter lá estado.

Um bom ano para vocês

Ana Pereira

joaquim adelino disse...

Amigo Brito
Correu tudo bem com você, isso é o que mais interessa. Parabéns para si e também para a Otília.
Foi com pena que não pude participar, mas nós também tivemos um bocado de culpa. Agora resta-me os Olivais, aí não posso falhar.
A Otília tem um pouco de razão, ainda aqui anda algumas maleitas de Sevilha, mas que não passecom mais alguns treinos.
Para você meu amigo desejo que o novo Ano lhe traga uma recuperação total e que na companhia da família
tenham um ano muito feliz.

MPaiva disse...

Brito,
Os meus parabéns para ti e para a Otília pela prova conseguida e pela vossa valentia em resistir às intempéries. Afinal de contas, atleta que se preze não tem medo nenhum à chuva!

abraço
MPaiva

João Meixedo disse...

A chuva quando cai é para todos, ah ah ah, também aqui não chuvia havia muito, e hoje fizemos a S. Silvestre de Gaia debaixo de chuva.
Abraço.

Paulo disse...

Oi Brito,
Gostei desse relato, dá ainda mais vontade de voltar a esses convivios atleticos de vivencia mais intensa - correndo, que acaba por ser um pouco diferente de quando vemos correr. De todo o modo já estou mais perto, esta semana já consegui correr 3x sem a mínima dor.
Como dizes, a sensação de correr a um bom ritmo é fantastica e eu breve quero voltar a essa sensação. E já sabes, como te disse faz uns meses, conto com a tua companhia, por isso mantem-te firme e conta mais histórias dessas.
Grande Abraço

luis mota disse...

Parabéns pelo teu desempenho e da Otília em Lisboa.
Grande abraço,
Luís Mota

Carlos Lopes disse...

Vim apenas desejar um Bom ano de 2009

Jorge disse...

Caro amigo Britto, parabéns pela prova da S.Silvestre.
Quem sabe vc não venha um dia correr a São Silvestre aqui no Brasil, quem sabe vc não reviva um dia correndo as ruas de São Paulo por onde os Campões dai de Portugal correram que nem o Carlos Lopes e a Rosa Mota, eu só lhe digo uma coisa vc irar adorar meu amigo.
Desejo a vc e sua familia boas entradas com muita saude, paz e realizações em 2009 e que vc corra muitos KMs.
Um abraço.

JORGE CERQUEIRA
www.jmaratona.blogspot.com