domingo, 17 de maio de 2009

“13kms do Guincho – Entre a Serra e Mar”

Hoje foi dia dos Entroncamentorunners se deslocarem até a Janes para realizar a prova dos “13kms do Guincho – Entre a Serra e Mar”.

Saímos pelas 7h00 da manhã, na companhia da Joana, colega de treinos que conseguimos convencer na última semana a fazer esta prova. Chegámos cedo, com tempo para estacionar, levantar dorsais, beber um cafezinho e visitar as instalações da Sociedade de Instrução e Recreio Janes e Malveira.

Pouco a pouco começaram a chegar os atletas, com caras bem conhecidas destas andanças, deram-se início os rituais pré-competitivos e nos momentos que antecederam a partida ainda tivemos tempo para trocar algumas palavras com a sempre simpática Analice Silva que nas últimas duas semanas participou nos “Caminhos de Santiago” e na “Maratona Carlos Lopes”!!!!, com a Cecília e a sua futura Maratona em Edimburgo, a Paula Fernandes e o Joaquim Mónica com os seus filhotes.

A prova teve a partida às 10h30m, frente à sede da Sociedade de Instrução e Recreio Janes e Malveira e após o sinal percorremos alguns metros em piso de asfalto, em direcção a Alcabideche, virámos à direita e descemos por um caminho rural, tentei nesta altura entrar num grupo, mas a única referencia era a Paula Fernades, pouco depois entrámos numa linha de água e corremos durante algum tempo, passámos por baixo da estrada num aqueduto (sorte que não levava água) que estava iluminado por tochas e subimos umas escadas improvisadas, subimos ainda um topo para voltar a descer logo a seguir, finalmente veio uma parte em estradão que nos levou em direcção ao pinhal, onde estava o primeiro posto de abastecimento e à praia do Guincho.

Devido a ter partido e realizado a primeira parte da prova demasiado rápido, percebi ao entrar no areal que tinha de diminuir o ritmo (pois isto não é uma prova de estrada) a areia estava solta e comecei a ter algumas dificuldades em correr o percurso de cerca de 500 metros.

Vencido o percurso de areia, sempre em corrida, cheguei as escadas de acesso aos trilhos que me levariam até ao Forte do Guincho, ai sinto a necessidade de passar da corrida à marcha, pois as pernas pesavam uma tonelada, pouco depois recomeço a corrida pelos trilhos pedestres traçados ao longo da falésia, sempre com a preocupação de evitar alguma queda, pouco depois o trilho passa a ter mais vegetação e a inclinação começa a sentir-se, nessa altura a Paula passa por mim, percebo que tenho de manter a marcha e observo-a a afastar-se.

Vou tentando recuperar o folgo a cada passo e vou intercalando corrida com marcha rápida, aproximo-me da povoação do Arneiro, a inclinação aumenta e as dificuldades também, cruzo a EN 247, e pouco depois está o segundo abastecimento a dar início a uma subida que nunca mais acabava até ao Cabeço do Vento e com uma inclinação que pensei não existir (só mesmo que lá passou é que sabe o que estou a falar).

Olho em volta e percebo que todos se debatem com as mesmas dificuldades, tento colocar as mãos nos joelhos e inclinar o tronco à frente para facilitar a subida, mas não sinto que tenha resultado….

Chego ao fim da subida e penso que já não consigo correr mais, mas afinal sempre consegui, segue-se depois um percurso de sobe e desce que vou realizando em corrida, passo a marca dos 10km com 56 minutos e pouco depois viro à direita e início a descida com uma velocidade bastante elevada, numa zona muito bonita mas com um piso algo perigoso (escorregadio) vejo à minha frente um atleta que me pareceu familiar (apenas pelas fotos do fórum do mundo da corrida) aproximo-me e questiono-o se ele é o Lacerda, ao que ele responde que sim, então estava encontrada a companhia para os últimos 2kms.

Recordo-me do Lacerda a passar por mim poucos minutos antes, na tal subida de doidos e ter dito “ e se tivéssemos sentados no sofá a ver televisão” ao que outro colega da altura responde “é pá isto é mesmo de doidos, mas para o ano estamos cá outra vez” e é isso tudo Lacerda correr é bem melhor que estar no sofá e para o ano espero marcar presença novamente.

Esta parte final é bastante rápida e com conversa passou num instante, durante o período em que tive a companhia do Lacerda ainda deu para conversar, sobre a Geira, mas a meta estava à vista e apenas deu para parar o cronómetro no final com o tempo de 1h07,30.

Entro no funil, recebo o saco com as ofertas, confirmo o tamanho da t-shirt e inverto o sentido de corrida até ao km 12, para ai ficar a puxar pelos restantes participantes e claro pela minha Otília, que passados alguns minutos aparece com um sorriso de fazer inveja, retomo a corrida e acompanho-a durante a parte final para cruzar a meta em 1h22, 35.

No final, como não tinhamos marcado almoço, assistimos á entrega de prémios, tendo a Otília recebido o medalhão de 9ª classificada das veteranas 1, aguardámos ainda pelo sorteio de material SALOMON e regressámos a casa sem nada, durante a viagem o tema de conversa foi obrigatoriamente a prova e as sensações vividas.

No próximo ano espero voltar.

Resultados

JCBrito

10 comentários:

Fábio Pio Dias disse...

Olá Brito!

Hoje também fiz esta corrida , sendo que é a primeira de caminhos e trilhos, mas também gostei imenso e no próximo ano voltarei a marcar presença.
Que beleza de cenário, mas aquela rampa/montanha é terrível e interminável.

Foi pena não o ter visto, ficará para a próxima, um abraço e continuação de boas corridas!

António Bento disse...

Olá Britos
parabéns por mais uma bela prova, num dos cenários mais bonitos - sou suspeito pois sou menino da linha do estoril e o guincho era o destino diário nos verões.
Que inveja não ter podido fazer a prova.
Fui a Ovar com o Kayak. Mas há mais e esta para o ano talvez não escape.
Abraço
Até breve
AB - Tartaruga

luis mota disse...

Olá Brito e Otília!
Mais uma bela prova de preparação para o desafio de Montanha que querem ultrapassar. Parabéns pelo desempenho.
Esta é uma prova que gostaria de realizar em próximas edições. Com corrida em Tomar no mesmo dia é que torna impossível a participação.
Votos de boas passadas,
Luís Mota

joaquim adelino disse...

Amigos Brito e Otília.
Felizmente que se vai inovando e vão aparecendo corridas muito diferentes umas das outras, esta é certamente uma delas. E depois a sua própria dureza parece que ainda faz aguçar mais o apetite. O relato é esclarecedor , da dureza e da beleza do percurso, felizmente que terminou tudo em bem.
Continuação de bons treinos.
Abraço.

MPaiva disse...

Brito,

Parabéns pela prova realizada que, pela descrição, é de elevado grau de dificuldade.

abraço
MPaiva

António Almeida disse...

Parabéns aos "EntoncamentoRunners" por mais uma bela prestação conjunta.
Continuação de boas corridas.
Grande abraço.

Ricardo Baptista disse...

Olá,
Muito bem, mais um trail. Dificil, mas superado.
Venha o próximo.
Boas corridas. Bons trails.

Barbosa disse...

Olá Brito. Li a mensagem e reparei que falas no Joaquim Mónica. Interessante. O meu filho mais velho e o mais novo dele são colegas de turma desde o 1ºano. Eu também estive por lá com a minha Bianchi e com grande pena por não poder correr. Melhores dia virão. Boa disposição.

João Meixedo disse...

Deve ter sido absolutamente fantástico.
Uma prova que me deixo com água na boca.

BritoRunner disse...

Obrigado a todos os que aqui comentaram este post.

Tenho pena de não ter fotos, estava a contar com as da organização, mas este ano não houve fotógrafo de serviço.

Podem crer que a paisagem era magnífica, embora eu com tanta velocidade não a tenha apreciado....heheeh

JCBrito